O violão é um dos instrumentos musicais mais populares da atualidade e considerado um dos queridinhos na hora de escolher um instrumento para aprender a tocar.

Além disso, o processo de aprendizagem do violão é fluido e relativamente simples, de modo que, em poucos meses, já é possível tocar músicas simples de forma completa. Porém, apesar de “fácil”, a prática do violão exige dedicação e paciência como em qualquer outra forma de aprendizagem.

A maneira como você estuda, seu objetivo e o quanto consegue se dedicar aos exercícios são fatores que determinam o tempo que levará até que os resultados sejam percebidos.

Mas para começar a tocar violão é preciso começar de algum lugar, e por isso perguntamos:

Qual é a primeira coisa a se fazer para aprender a tocar violão?

É comum as pessoas já irem colocando a mão no bolso para comprar o instrumento, mas na realidade, o primeiro passo é querer aprender a tocá-lo. Quem nunca viu um violão abandonado e esquecido na casa de alguém?

Ao optar por fazer aula de violão em uma escola de música se certifique que ela oferece o instrumento para a prática inicial. Desse modo você irá primeiro entender e aprender a tocar violão para depois fazer a sua compra.

E quando for a hora de escolher o violão ideal? Nesse momento é importante ter em mente que pessoas de alturas diferentes precisam de violão de tamanho diferente. Essa regra se aplica também às pessoas canhotas. Caso tenha dúvidas nesse momento, o seu professor de violão poderá ajudar a escolher o melhor instrumento para você.

Fazendo a aula de violão, claro que você logo vai querer tirar os primeiros acordes e tocar a sua música favorita, não é? Então vamos te contar em quanto tempo você começa a tocar a sua primeira música!

Em quanto tempo você começa a tocar as primeiras músicas

Apesar de não existir uma regra geral, já que cada aluno tem o seu próprio tempo de aprendizado, pode-se ilustrar os avanços previstos da seguinte forma:

3 meses: as primeiras aulas costumam ser sempre as mais difíceis. É normal sentir dificuldade em manusear o instrumento, o toque nas cordas pode acabar machucando os dedos e é perfeitamente normal não se ter muita agilidade para montar os acordes e encontrar as notas certas.

Mas, com 3 meses de estudos, a maioria das pessoas fazem alguns acordes e até tocam algumas músicas. Porém, nessa fase, mais importante do que acumular repertório é se familiarizar com o vocabulário, compreender a lógica por trás do instrumento e prestar atenção nas músicas que ouvir.

Quem já teve contato anterior com o violão – por exemplo, tentou aprender sozinho e desistiu – ou toca outro instrumento pode ter mais facilidade na aprendizagem. Uma dica para essa fase, e para manter nas seguintes, é observar a forma como os músicos profissionais tocam para buscar referências.

6 meses: aqui já é possível tocar músicas um pouco mais complexas, além de fazer as famosas pestanas. A habilidade para tocar ritmos diferentes também melhora, o que abre o leque de músicas a serem tocadas.

Nesse momento, em que já é possível tocar muitas músicas e fazer ritmos diferentes, algumas pessoas se acomodam e param de se desafiar. Mas não pare de praticar! É importante sempre buscar aprender coisas novas e que tiram você da zona de conforto.

Este marco dos seis meses é onde o aluno também já tem completa familiaridade com o instrumento. Os dedos já não doem mais, a nomenclatura se torna mais familiar e de fácil compreensão e já existe mais facilidade para montar os acordes e encontrar as notas certas.

1 ano: com muito estudos e dedicação, o marco de 1 ano tocando violão é marcado com a habilidade de tocar músicas complexas com mais desenvoltura. Nessa etapa, os dedos já estão bem familiarizados com o instrumento, as músicas soam com naturalidade e são aprendidas com mais facilidade.

É importante reforçar que a rotina de exercícios não deve ser abandonada depois do primeiro ano. Se a sua intenção é continuar a evoluir, os estudos nunca devem ser deixados de lado. Por isso, independente da experiência do músico, o certo é que ele nunca pare de aprender.

O mais importante antes de começar a praticar o instrumento é escolher uma boa escola, com professores qualificados. Que tal agendar uma aula experimental e aprender os primeiros acordes?

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

18 − dezessete =